menu

Topo
Blog do Marcio Atalla

Blog do Marcio Atalla

Categorias

Histórico

Por que muitos atletas não mantêm o shape escultural para sempre?

Marcio Atalla

22/02/2018 04h00

 

Natação

Crédito: iStock

Atletas de alto nível fazem a alegria dos amantes de esportes. Assistir às competições de natação de monstros como Michael Phelps, partidas intermináveis entre Rafa Nadal e Roger Federer, nossa seleção de vôlei, tanto a masculina como a feminina detonando nas quadras, dentre tantas outras modalidades e seus heróis, são programas impagáveis. Eu tive o prazer de ser preparador físico de atletas de tênis e vôlei de praia, e viver nesse mundo do esporte de alto rendimento é algo a parte.

Diria que nem podemos considerar que esse estilo de vida seja saudável, porque os atletas testam seus próprios limites. Precisam estar sempre em plena forma, com desempenho impecável. Isso se traduz em horas e horas de treinos e, por consequência, em milhares e milhares de calorias sumindo.

E é por isso que muitos atletas, quando se aposentam, ganham um "shape" bem diferente ao qual costumavam aparecer em nossas telas de TV.

Vejamos o exemplo do Michael Phelps, que consome cerca de 12 mil calorias por dia, e se mantém extremamente seco e forte. Imaginem quanto o nadador não gasta de energia em 24 horas? Agora, pense o que vai acontecer se, quando ele parar de competir e der umas braçadas só pra relaxar, continuar consumindo esse tanto de comida? O resultado será sobrepeso, com certeza. Muito embora seu corpo seja composto por uma quantidade absurda de músculos — o que garante um metabolismo basal acelerado –, sem receber os mesmo estímulos do treinamento, não tem jeito, o ritmo metabólico vai cair.

Alem disso, o estômago fica acostumado a receber uma dose tão grande de alimentos que leva tempo para mudar esse padrão. Como uma das maneiras de reconhecemos a saciedade é por meio da plenitude gástrica, fica bem difícil esse movimento de voltar o estômago para um tamanho com necessidades bem menores. Por isso a dificuldade em não engordar na aposentadoria. Seria necessário fazer uma reeducação alimentar, rica em fibras, e reaprender a comer como pessoas comuns, que gastam lá suas 2.500, 3.000 calorias por dia. O fato é que depois de tantos anos de vida regrada, com horários e disciplina intensa, quem não quer dar uma boa descontraída?

O ideal é que ex-atletas consigam mudar suas atividades para um novo hobby e não se tornem sedentários. Trazendo esse quadro para a realidade da maioria das pessoas, seria como comparar nossa rotina de colégio e faculdade, onde há bastante movimento, com nossa vida adulta, de trabalho e responsabilidades e, portanto, bem mais inerte. Com o passar do tempo, na verdade, todos nós temos que fazer adaptações para seguirmos sendo pessoas saudáveis, fisicamente ativas e consumindo, na alimentação, o necessário para nos mantermos nutridos e felizes.

E não se esqueça de passar pelo canal BemStar e descobrir porque ter músculos não é só "bacana", mas importante também!!

Até!!

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.