menu

Topo
Blog do Marcio Atalla

Blog do Marcio Atalla

Categorias

Histórico

Correndo de lesões: veja como fugir das temidas contusões da corrida

Marcio Atalla

07/06/2018 09h30

Crédito: iStock

Eu arrisco dizer que, atualmente, a atividade física mais democrática e mais praticada entre as pessoas que fazem algum exercício é a corrida. O problema é que ela também é uma atividade que provoca muitas lesões, por ser de altíssimo impacto. As assessorias de corrida da USP fizeram um levantamento e cerca de 60% dos corredores ficam pelo menos 1 mês parados no ano por conta de lesões. Quando falamos em saúde, esse número é bem alto.

Mas isso não deve desencorajar os novos corredores nem parar os já praticantes de corrida. Muitas estratégias podem evitar que isso aconteça. Uma delas é bastante óbvia: não exagerar, ou seja, não correr todos os dias. Em vez disso, procure alternar com outras atividades aeróbicas e até mesmo exercícios de força, que ajudam a manter a massa muscular das pernas e também protege-las do impacto.

Para muitas pessoas, correr é um vício e deixar de treinar um dia que seja já é muito sacrifício. Então, a dica para esses "fanáticos" é que procurem variar os solos, optando por terra batida, grama, subidas e esteiras, que contam com sistema de amortecimento.

Ainda vale lembrar que a escolha do tênis é muito importante, e hoje há de diversos tipos: rápidos, para treinos mais longos, com mais amortecimento, para diferentes pisadas, etc. O bacana é escolher bem o tênis, testar e perceber com qual deles o corredor se sente melhor e se sinta mais confortável. Claro que o tênis não é pra sempre. Depois de cerca de 800 km ele deve ser substituído, porque e desgaste do solado já não garante proteção.

Uma dica importante pra quem quer começar a correr e pretende aumentar as distâncias e participar de provas é fazer treinos educativos para melhorar a técnica e correr de forma mais funcional, diminuindo o tempo de aterrissagem e melhorando a performance. Afinal, ao aterrissarmos em apenas um pé, suportamos cerca do dobro de nosso peso corporal, e quanto menos tempo durar essa passagem, mais evitaremos lesões.

A corrida é um passeio, deve ser agradável e sem sofrimento. No início sentimos um desconforto, sim. É a respiração que fica descoordenada e também nosso corpo se adaptando à demanda de produção de energia até atingirmos o que chamamos de estado estável, quando voltamos a encontrar o equilíbrio na produção de energia. Porém, quanto mais corremos, mais nosso corpo acostuma com a mecânica, com o impacto, com a respiração, tornando-se uma atividade mais prazerosa.

Então, aproveite as dicas, troque de roupa e faça sua corridinha! Quando voltar para casa, não se esquece de assistir ao vídeo de hoje. Nele, eu e a nutri Juliana vamos tirar várias dúvidas sobre alimentação.

Até!

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.