PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Blog do Marcio Atalla

Efeito sanfona faz bagunça hormonal no corpo. Como fugir dele?

Marcio Atalla

27/02/2020 04h00

iStock

Essa é a semana de responder a pergunta da Claudia Leite. Ela diz assim: "Ao longo de dez anos tenho emagrecido e engordado e cada vez que engordo, são sempre mais cinco quilos acima do valor anterior. Tenho 1,50m e peso 90 quilos." Se você também tem alguma dúvida, mande para o e-mail vivabemuol@uol.com.br.

É verdade, Claudia. Isso acontece com bastante frequência quando para emagrecer escolhemos estratégias que não funcionam a longo prazo. Quando escolhemos os métodos acreditando na "entrega rápida", quase mágica, do emagrecimento. E o pior: o efeito sanfona de engorda-emagrece é mais prejudicial à saúde do que estar sempre um pouco acima do peso.

Por que algumas estratégias provocam esse aumento de peso pós-dieta? A primeira e mais simples explicação é que a pessoa fica literalmente de "saco cheio" e, quando "acaba" a dieta, acha que o objetivo já está conquistado e larga tudo, chuta o balde e volta a comer tudo que se privou durante o tempo que ficou em dieta.

Essas são aquelas promessas de emagrecimento em 20 dias, 10 dias, 1 semana! Tempo curto, o corpo nem se acostumou a um novo padrão alimentar, pelo contrário, ele ainda está "lutando" contra as mudanças que estão acontecendo, são dietas normalmente restritivas, em que a pessoa fica se esquivando do que não deve comer, sobrevivendo às tentações e rezando para chegar ao final. Dieta boa não tem final. Nem meio. Tem apenas o começo, e devemos levar pra vida toda. Por isso, é importante que ela seja balanceada, que se consiga emagrecer com calma, sem grandes privações, que se reaprenda a comer com qualidade e inteligência, sem se privar dos prazeres da alimentação.

Outra explicação para o ganho de peso pós-dieta é o fato de se jogar o metabolismo para baixo com o corte excessivo de calorias ingeridas. Se a pessoa costuma comer em torno de 1.500 calorias por dia, e ao iniciar uma dieta hipocalórica, passa a comer a metade de calorias, por exemplo, o corpo sente que está vivendo um momento de privação e passa a "trabalhar" no modo econômico.

Exatamente como seu celular faz ao enviar a mensagem: "Bateria fraca, modo econômico". Quando volta-se a comer as 1.500 calorias de novo, o metabolismo ainda está em modo econômico, e o ganho de peso vem ainda mais rápido. Sem contar que acaba ocorrendo uma compulsão por comer aquilo que tanto se privou, e a pessoa acaba escolhendo só as comidinhas mais calóricas e gordurosas!

Claaaaaro que se você quer emagrecer vai reduzir seu consumo calórico, mas o problema é como fazer isso. Agredindo seu corpo da noite pro dia, ou aos poucos, com uma reeducação alimentar? Ah, vale lembrar que em muitas dessas dietas a perda de líquido e massa magra que contam na balança não correspondem a uma perda de gordura de fato. Perde-se peso, mas não se emagrece de verdade. Se você quer saber se emagreceu ou perdeu peso, use mais a fita métrica e menos a balança.

Sem conhecer a Claudia, eu já poderia arriscar em dizer que em nenhuma dessas tentativas de emagrecer ela deve ter incluído atividade física. Porque com o gasto calórico adicional da atividade física, ela não teria ganhado de volta tudo que perdeu. Por mais que fizesse a dieta hipocalórica que reduziria o consumo calórico, teria o estimulo do exercício físico para jogar esse metabolismo para cima de volta e aumentar o gasto energético.

Para terminar, queria dizer que o efeito sanfona faz uma bagunça hormonal em nosso corpo e pode trazer alguns malefícios à saúde tais como aumento do cortisol, do colesterol ruim, o LDL, perda de massa magra, carência de vitaminas e minerais e, claro, esse engorda-emagrece altera o metabolismo e fica cada vez mais difícil chegar ao peso ideal.

No vídeo de hoje, eu falo ainda mais sobre o tema emagrecimento!

Até!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.

Blog do Marcio Atalla