PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Ele foi nadar para tratar tendinite e ela voltou. Como evitar recorrência?

Marcio Atalla

16/04/2020 04h00

iStock

Achei bem interessante a pergunta do Leo Reis. Ele nos conta o seguinte: "Olá Marcio! Há mais ou menos 20 anos, tive uma tendinite nos dois braços devido a minha antiga profissão, digitador. Fiquei em tratamento por dois anos, mas o médico me alertou que não tem cura, só tratamento e recomendou natação como fisioterapia. Acontece que me apaixonei pela coisa e não consigo parar de nadar. Até então nunca havia sentido nada, pelo contrário, me faz muito bem. Porém, comecei a sentir uma dor horrível que se estende do trapézio esquerdo até o antebraço. Tenho quase certeza que se trata da tendinite, será que tem alguma atividade física que eu possa fazer sem que piore a minha situação? E se por acaso melhorar, terei condições de voltar a nadar? Obrigado."

Se você também tem alguma dúvida, mande para o e-mail vivabemuol@uol.com.br.

Eu adorei saber que o Leo conseguiu descobrir, depois de adulto, uma atividade que gostasse muito de fazer, descobriu o prazer no exercício físico, que é algo que falo insistentemente. Sempre há alguma modalidade, algum tipo de atividade que vamos gostar de fazer, só precisamos descobrir qual.

E digo ainda, que esse "gosto" muda com o tempo, com a idade, a rotina, então, é sempre válido buscar essa possibilidade, e nunca é tarde pra isso. Parabéns por isso, Leo!

Agora, com relação à dor que você sente, é importante que você não "ache" que é tendinite, mas que tenha certeza do que se trata, e procure resolver o problema com ajuda de um médico ortopedista. A dor é um sinal de que algo está errado, e que precisa ser verificado e tratado, para evitar que se torne um problema crônico.

Mas enquanto você marca sua consulta, faz os exames de imagem e inicia o tratamento, você pode seguir fazendo a natação com movimentos que não incomodem, que você não sinta dor. Usando mais pernada, fazendo educativos, tentando modalidades que não incomodem.

Ou também pode fazer exercícios fora da piscina, que não usem tanto os membros superiores, como caminhada, corrida ou até mesmo o ciclismo. Mas lembre-se de ter tranquilidade ao fazer novas atividades, em que há movimentos repetitivos, mesmo que com outros grupos musculares. O excesso pode te levar à mesma condição, novamente.

É interessante você observar que os movimentos repetitivos provocaram tendinite em momentos diferentes e com atividades diferentes. Digitando primeiro e agora nadando.

A tendinite acontece muitas vezes por 4 razões: má postura, execução do movimento de maneira incorreta, falta de alongamento e falta de força muscular para sustentar os tendões. O tendão é uma espécie de corda fibrosa que une o músculo ao osso. Com movimentos repetitivos e sem o suporte de músculos fortalecidos, ele fica sobrecarregado, e essa é a causa da inflamação.

Então, vale a dica. Após o tratamento ser finalizado e a dor tiver passado completamente, junto com a inflamação, procure realizar, fora da piscina, exercícios para fortalecer os músculos recrutados na natação. Dessa forma, você vai evitar que esse problema volte a acontecer e vai poder seguir com sua natação por muitos e muitos anos!

Boa sorte no tratamento e siga em frente com sua nova paixão!

Até!

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.

Blog do Marcio Atalla