PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Consigo emagrecer sem fazer dieta? Sim, mas precisa ser ativo; entenda

Marcio Atalla

16/01/2020 04h00

iStock

A Marcella Azevedo quer saber: "Consigo emagrecer só com musculação e aeróbico, sem fazer dieta? Treino mais de uma hora por dia." Se você tem uma dúvida sobre treino, envie pelo email vivabemuol@uol.com.br.

Só? Bem, Marcella, em um país em que o sedentarismo atinge 46% dos adultos, 90% das adolescentes meninas e 82% dos adolescentes meninos, você já está de parabéns! Isso está longe de ser "só"!

Mas você quer saber sobre emagrecer, então a resposta é: sim! Você consegue emagrecer sem fazer dieta e fazendo atividade física regularmente. Dietas restritivas são chatas, monótonas, podem provocar compulsão, nos deixam irritados, e às vezes até antissociais.

Se você continuar a comer a mesma coisa que come, mas aumentar o gasto calórico em 350 a 400 calorias, a perda de peso é certa, e o principal, a mudança de composição corporal, com aumento da massa muscular e redução do percentual de gordura, ou seja, emagrecimento saudável e eficiente.

Mas se você procura a dica do Atalla sobre sua alimentação, aí vai: o interessante é fazer duas adaptações simples.

Primeira: na quantidade de comida que você consome. Se você quer perder uns quilinhos, pense assim: em vez de comer 4 colheres de arroz vou comer 3; em vez de 2 conchas de feijão, vou colocar 1 e 1/2 . Vou acrescentar mais salada verde e em vez de beber suco na refeição vou beber água.

O suco eu vou deixar para tomar à tarde, quando bater aquela fominha de novo. O bife vai ser um pouco menor. E a sobremesa, também. Vou comer a metade do que eu comia: se eram duas fatias de abacaxi, agora será uma. Se já era uma fatia, mas com 10 cm de espessura, vou comer metade. Se a sobremesa era um chocolate de 100 gramas, vou comer metade. Mas se era um chocolate de 500 gramas, então melhor reduzir pra ¼. Ainda que fosse a metade, com 250 gramas de chocolate, você está cortando excesso de calorias e isso vai te fazer emagrecer.

A segunda adaptação é com relação às escolhas. Nada muito difícil. Escolha alimentos com preparações mais leves. Carne assada é mais saudável que frango empanada e frito, né? Escolha também alimentos que tenham mais fibras. Podendo comer arroz integral ou branco, prefira o integral que tem mais fibras. Mas se você não gosta do paladar, paciência. Comer não poder ser um sacrifício. Coloque o seu arroz branco no prato e acrescente mais legumes ricos em fibras, como a couve, o brócolis, o espinafre, a cenoura, entre outros. Na hora de escolher a sobremesa, se não for a própria fruta, que tal uma que seja à base de frutas? Goiabada com queijo branco, torta de maçã, creme de papaia. Mas TUDO em doses homeopáticas.

Lembre-se de sair da mesa com a sensação de que poderia ter comido mais, e ao mesmo tempo se sentindo leve para seguir a rotina, ou sendo um jantar, dormir bem, sem "pança" cheia.

Dieta, eu não faço, eu não gosto. Gosto de bom senso, de boas escolhas, de critério. Ter em mente que o que "jogamos"para dentro do nosso corpo é nosso combustível, e nós queremos nosso motor funcionando bem.

Marcella, você já é um exemplo a ser seguido, estando ou não alguns quilos acima do que desejaria, você é uma pessoa ativa e saudável. Siga em frente e bons treinos!

Até!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.

Blog do Marcio Atalla