PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

É possível emagrecer depois da menopausa?

Marcio Atalla

13/02/2020 04h00

iStock

"Tenho 55 anos, sou sedentária e recentemente descobri alterações significativas nos exames de sangue. Estou pré-diabética e com carência de vitamina D. A pergunta é: é possível emagrecer depois da menopausa?" Se você também tem alguma dúvida, mande para o email vivabemuol@uol.com.br.

Hoje é meu dia de fazer uma pergunta. Quero saber da Solange Severo, que me enviou a pergunta acima, se ela acha que a prioridade em sua vida é emagrecer? Meu conselho, Solange, é que você pense primeiro na sua saúde, já que está pré-diabética, com carência de vitaminas e sedentária. Na verdade, o emagrecimento vai acontecer em consequência dos cuidados que você vai ter com a saúde. Mas sim, é possível emagrecer em qualquer fase da vida. Claro que é mais difícil emagrecer aos 40 do que aos 20, depois do menopausa do que antes, e por aí vai… Mas possível, é! E a possibilidade é proporcional à sua vontade e dedicação.

Apenas com a sua saída do sedentarismo, para alcançar uma vida ativa, com o mínimo de movimento recomendado, você já tem grandes conquistas com relação à saúde. Vamos imaginar que você comece com caminhadas de 30 minutos, 3 vezes na semana. Com essa pequena mudança de atitude já reduz as chances de ter problemas cardiovascular ou diabetes em 60%!

Como você quer emagrecer, eu te digo que 90 minutos de caminhada vigorosa gastam cerca de 400, 500 calorias. Fora que inicia o aumento do seu metabolismo, ou seja, acaba sendo um pouco mais de calorias por semana, chegando a umas 700, mais ou menos. Pode parecer pouco, mas já faz muita diferença. Mas isso tem que ser feito todas as semanas dos meses, todos os meses do ano, todos os anos pra sempre! Não é uma semana e pronto, acabou. Aliás, o ideal é que se consiga incrementar e aumentar o número de vezes por semana ou o tempo de caminhada, ou ainda, a distância a ser caminhada, com o passar do tempo.

Já que há carência de vitamina D, a dica é que essa caminhada seja feita ao ar livre, com aquele sol saudável do início da manhã. Os raios solares são a maior e melhor fonte de vitamina D que temos disponível. As fontes de vitamina D via alimentos são poucas, e dependemos principalmente da produção cutânea pelos raios UVB. Portando, tomar sol não é um luxo, é necessário!

A caminhada vigorosa, que gera um certo impacto nas articulações, melhora ainda mais o resultado. E por que o conjunto caminhada + impacto + sol é uma operação de sucesso? O impacto da atividade física melhora o ganho de massa óssea, e a absorção de cálcio também é dependente da ação da vitamina D. Logo, se juntarmos os raios solares e o impacto da caminhada, estamos otimizando a produção de vitamina D e a absorção de cálcio ao mesmo tempo. Vale lembrar que a fonte de cálcio para nós vem dos alimentos que comemos, então consumir um copo de leite ou um pedaço de queijo antes da caminhada é turbinar ainda mais esse resultado.

Agora, falemos da menopausa. Realmente, após a menopausa, a mulher entra numa fase que necessita ainda mais de cuidados. Nessa fase, por si só, os riscos de problemas cardiovasculares, diabetes, osteoporose e até alguns tipos de câncer, como de mama e ovário, são aumentados. Definitivamente ser sedentária é ir abrindo as portas para facilitar a passagem dessas complicações.

Ainda há variações de hormônios que provocam uma certa facilidade à depressão, ao desânimo, perda de libido e de interesse geral pelas coisas. Junto a isso, com a idade, vem a perda de massa muscular espontânea, que sofre uma pequena aceleração na menopausa, o que acaba provocando uma redução no ritmo metabólico e maior chance de aumento de peso.

Ou seja, Solange, agora é a hora de cuidar de você. Não coloque o emagrecimento em primeiro plano, mas sim a sua saúde.

E o papo de emagrecimento continua lá no canal com o vídeo de hoje: Sou gordinha por conta da minha genética? Confere lá!

Até!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Marcio Atalla é professor de educação física, com pós-graduação em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo). Depois de muitos anos como preparador físico de atletas de alto rendimento, passou a desenvolver uma série de iniciativas na mídia para incentivar a população a levar uma vida mais saudável. É autor de três livros, entre eles, “Sua Vida em Movimento” (ed. Paralela), com mais de 50 mil cópias vendidas.

Sobre o blog

Dicas simples e muito eficazes para você ajustar seu estilo de vida aos poucos, começando a se movimentar mais e a fazer melhores escolhas alimentares. Detalhe fundamental: todas baseadas em estudos, sem espaço para mitos e modismos que sempre surgem quando o assunto é saúde e bem-estar.

Blog do Marcio Atalla